Páginas

quarta-feira, 9 de março de 2016

Casos da Vida Real: Meus amigos.

Essa semana eu estava olhando o Facebook de uns antigos amigos e colegas de escola. Estudamos durante 6 anos na mesma escola e nós bagunçávamos a aula com frequência, até quando eu mudei de cidade. As vezes os visito, mas agora fica difícil pela distância.

O "AmigoA" era gordinho e feio, mas era de família rica, sempre teve tudo que sonhei, o danado tinha carro disponível bem antes de ter carteira de motorista. Em cidades pequenas como eu nasci, os poucos policiais que existiam faziam vista grossa pra esse tipo de coisa, já que eles sabiam quem eram os pais dos garotos que dirigiam. Desse modo, se o moleque não fizesse nenhuma merda eles também não apertavam. Além do mais esse "AmigoA" tinha de tudo, uns pitbulls de pedigree super fodas, os mais diversos vídeo-games e os brinquedos que queria.

O "AmigoB" era do tipo atleta do colégio, não era o cara mais bonito do pedaço, mas era muito popular com a turma. Sempre era um dos primeiros a serem chamados pro time de futebol e coisas do tipo. A família do "AmigoB" tinha alguma condição financeira, mas não era nada excepcional, o pai dele era um trabalhador normal como muitos por aí.

Nós

Os meus amigos nunca foram muito de estudar, admito que nem eu, só fui estudar mesmo porque vi que precisava de uma porcaria de diploma nessa porcaria de país.

Eu já morava em outra cidade quando soube que a namorada do "AmigoA" estava grávida, era notório que a moça não era santa, mas a moça era bem bonita pra esse meu "AmigoA" e ele estava muito feliz e tudo bem. A família desse amigo tinha dinheiro e bancou todos os cuidados pro menino nascer bem e viveram juntos por uns tempos. Depois de muitas brigas e traições os 2 se separaram.

O "AmigoB" se mudou de cidade algum tempo depois e acabou voltando pra casa por ter feito umas burradas, como não gostava de estudar ele hoje trabalha como frentista de um posto de gasolina do tio. (Sério isso, eu o vi lá quando fui visitar a minha família no Natal.)

O pai do "AmigoA" faleceu e ele herdou tudo, ficou rico e vive curtindo a vida com uma garota bem mais nova e muito gostosa, ainda continua feio pra chuchu. Sempre vejo fotos dele com o filho pescando e na praia.

Olhando as fotos do Facebook do "AmigoA" nessa semana, percebo que o filho dele é a cara cagada e cuspida do "AmigoB" na mesma idade, não precisaria nem de teste de DNA. O garoto está com uns 15 anos, idade essa que andávamos juntos e por isso eu me lembro bem. Se eu que estou longe percebi, muitos outros que moram perto também perceberam.

Situação semelhante a essa do nosso querido exterminador. Joseph Baena nasceu de uma pulada de cerca do Arnold.

Acredito que as pessoas não falam nada porque ele criou o menino a vida toda e os 2 amigos se conhecem a muito tempo, não dá pra estragar uma amizade assim. Talvez os 2 até saibam e passaram por cima disso, não sei ao certo. Eu também não tenho coragem de perguntar. 

Afinal a vagabunda moça deve ter pensado no que era melhor pro filho dela. 

Eu só queria comentar com vocês, já que acho melhor pensarem bem ao fazer algumas coisas na vida.

Um abraço.


PS: Acreditem vcs ou não, essa história é real e eu mesmo estou impressionado com isso.

6 comentários:

  1. Vi, vivi e não venci. Esta será a descrição em minha lápide.

    Amigo, depois que comecei a entender a cabeça das mulheres percebi que elas são capazes de tudo.

    No dicionário como sinônimo de egoísmo deveria vir a palavra mulher.

    Por uma pensãozinha elas são capazes de ignorar surtos de zica, filhos com síndrome de down e etc. (lembre-se que índios e todos os animais nunca que investiriam em crias defeituosas, é contraprodutivo).

    Amor de mãe não existe mais.

    E o que fazer com essas crias indesejadas? (o desejado é o conforto/pensão) mandar para as creches públicas, institutos de caridade, colégios de tempo integral, internatos e etc.
    Tudo que mantenha ela livre do estorvo (filhos defeituosos ou não) durante maior parte do tempo e que a responsabilidade saia dela e vá para o estado. Esta serão pessoas criadas pelo estado, para amar o estado (assim como sua mãe foi).

    E ai do homem reclamar, graças ao feminismo ele foi rebaixado a uma simples coisa sem importância que será punido por qualquer tipo subversão (até criar seus próprios filhos virou um tipo). Leia essa matéria e veja como eles ignoram até a biologia: http://bit.ly/1R9iwgt

    Mas de quem é a culpa? Quem fez isso?

    Do próprio homem, daqueles que tinham o poder dentro do governo e acreditou nas mentiras contadas pelas mulheres, deu voz e poder para quem não entedia como usá-lo que acabou fomentando facínoras e ditadores.

    Vivemos em um momento que dizer a verdade é crime, por isso cuidado meu amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobre Sonhador, acho que cada dia mais estamos deixando de ser homens de verdade. Fiquei muito impressionado com a situação, não entendi direito como chegou a esse ponto. Talvez esse colega, como muitos em outros casos, aceitou essa situação porque não queria causar um tumulto e acabar sendo o corno que desampara uma criança e ainda perder uma amizade de infância, sei lá. Fiquei o dia inteiro pensando nisso e não encontrei uma resposta.

      Excluir
  2. Bah que foda isso.

    Quem saiu ganhando na história foi o filho do Amigo B, tomara que ele saiba aproveitar a fortuna do pai Amigo A.

    Esse tipo de coisa é mais normal do que imaginamos, não dá para esperar muita coisa das mulheres mesmo, mas no caso, melhor um pai rico do que um pobre né?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Cara, não duvido nada! Mulher é foda! Nós homens temos que ficar muito espertos! Eu estava em uma furada forte esses tempos, financeiramente falando... emprestei dinheiro para minha mina, e agora nos separamos...

    ainda vou contar essa história no meu blog em detalhes... heheh

    Grande abraço
    PJ

    ResponderExcluir
  4. Links do face ou não aconteceu (Amigos A, B e a vagaba). kkkk

    ResponderExcluir
  5. Baiano, vc nao faz ideia de quantos % de filhos criados sao dos outros.
    Uma ginecologista amiga minha me disse que pelas contas dela e conversa com as pacientes é quase 20%.

    te coloquei no meu blogroll. abraço

    ResponderExcluir